Google TV já está disponível na sua página web.


Muita gente está esperando com grande expectativa a chegada dos primeiros equipamentos a contarem com o Google TV, vindos da Sony, da Logitech, ou de outro fabricante que resolva trabalhar com este produto. Mas, para que boa parte do pessoal já possa ir matando o gostinho em ter o produto, o Google disponibilizou em uma página web algumas amostras dos primeiros equipamentos a chegarem com o novo recurso.

Já se pode confirmar que os serviços que ele vai contar de forma definitiva, como o vídeo on demand, controle remoto através de um smartphone (Android ou iOS, por enquanto), buscas e navegação na web, aplicativos e gravações de conteúdo, entre outras coisas. Diferente do Apple TV nos Estados Unidos, que só conta com conteúdos da ABC e da Fox, o Google TV tem acordos fechados com muitos outros canais de TV, com CNBC, HBO, TNT, CNN e até a NBA TV, isso sem falar de acordos fechados com Twitter, Amazon, Pandora ou Netflix.

Fora dos Estados Unidos, não se sabe se todos estes serviços (ou similares) estarão disponíveis. De qualquer modo, já aparece como um competidor de respeito para o Apple TV, principalmente pelo fato de maiores possibilidades de conteúdo adquirido. Abaixo, vídeo demonstração do que o Google TV pode fazer por você.

Fonte

Google Grtavity


Desta vez não se trata de mais um produto com assinatura do Google, mas sim, de um experimento para Chrome desenvolvido por um programador conhecido como Hi-ReS.
Não há nada demais neste experimento. Trata-se apenas de uma forma de brincar com os objetos da página inicial do Google, aplicando as leis da física!
Para acessar a brincadeira, basta digitar “Google Gravity” no Google e clicar no “Estou com Sorte”. Ou se preferir, acesse diretamente a página através deste link.
O experimento foi projetado para rodar no Chrome, mas funciona PARCIALMENTE em outros navegadores também.

Via | TechEBlog

Usuários da Oi Velox no Brasil inteiro ficam desta vez sem acesso aos serviços do Google.

Mais uma vez, a Oi Velox decepciona os seus usuários. Como se não tivesse bastado o problema enfrentado em março deste ano, quando os usuários da provedora de acesso à internet não conseguiam mais acessar o Twitter, hoje, 1º de agosto, a situação é bem pior e novamente os serviços afetados são basicamente todos do Google.

Segundo o Ricardo Fraga, do Google Discovery, a instabilidade ocorre no acesso aos serviços do Google e a Velox já confirmou haver uma demanda fora do comum por parte de seus usuários. A empresa, entretanto, não sabe a causa do problema — para variar! — tampouco quando o mesmo será solucionado.

A proporção do problema é facilmente vista, uma vez que “Velox” já está entre os Trending Topics mundiais e as reclamações de seus consumidores só aumentam.

Atualização (às 3:11 de 01/08): aos poucos o acesso aos serviços do Google está sendo normalizado.

Google vai criar antibióticos.

A Google fez um acordo com a Adimab, empresa que tenta desenvolver novos antibióticos com base em simulações digitais. A ideia é usar os recursos do Google, que mantém diversos supercomputadores espalhados pelo mundo, para simular os efeitos dos remédios antes mesmo de testá-los em cobaias.

Resident Evil não foi feito por acaso!

Nexus One, outro fiasco mundial do Google.

Segundo um comunicado, a Google recebeu ainda um último lote do smartphone e, depois de vendido, a empresa não fará novos pedidos. No entanto o Nexus One ainda poderá ser encontrado na Europa, pela rede Vodafone, na Coreia do Sul pela KT, bem como nalgumas localidades não especificadas pela empresa.

Lançado em Janeiro deste ano, nos Estados Unidos, o smartphone criou a expectativa de que, o modelo criado pela HTC, fizesse frente ao iPhone da Apple. No entanto as vendas decepcionaram.

No primeiro mês do Nexus One, o total de vendas, segundo a consultoria Flurry, foi de 80 mil unidades.

Por outro lado, o seu adversário, iPhone 4, que só foi apresentado a 7 de Julho, já vendeu 3 milhões de unidades, segundo referiu Steve Jobs à imprensa na última Sexta-Feira.

Contudo, segundo a Google, o suporte a quem adquiriu um exemplar do Nexus One, continua a ser prestado.

via pplware