Motorola Defy – [Review]


O Motorola Defy, como o próprio nome sugere (Defy- do inglês: desafiar, resistir…) não tem medo de ser abandonado, riscado (possui tela Gorilla Glass), usado em uma tempestade de areia, ou até 1 metro debaixo d’água, sendo muito resistente a situações bem extremas. Ele roda o Android 2.1, tem uma tela touch de 3,7″, câmera de 5MP, Wi-Fi, A-GPS, slot para cartão microSDHC e viva-voz.

O Motorola Defy é resistente a água, poeira e arranhões, e nem por isso deixa de lado especificações dignas de um aparelho high-end. Isto porque ele possui um Gorilla Glass Display touchscreen de 3,7 polegadas, seguido ainda de teclas de atalho sensíveis ao toque, que ajudam a dar um design clean ao aparelho.

Confira abaixo as especificações:
Tecnologia 3G HSDPA 7.2Mbp;
Display touchscreen de 3,7 polegadas – resolução 854 x 480 px;
Sistema Operacional Android 2.1 com MOTOBLUR;
2GB de Memória Interna e 512MB de memória RAM;
Câmera de 5 Megapixels com auto-foco e LED Flash;
Conectividade Wireless Bluetooth com A2DP e Wi-FI;
A-GPS;
Slot para cartão microSD com suporte para até 32GB – incluso cartão de 2GB;
Acelerômetro, sensor de proximidade e luz ambiente

Veja o vídeo e deixe sua opinião sobre o que achou do aparelho nos comentários.

Por que nós brasileiros pagamos mais que vizinhos por smartphone?

O consumidor brasileiro é o que paga mais caro para ter um smartphone entre quatro países da América Latina.

Pesquisa da Marco Consultora, especializada em análise do mercado, mostra que um smartphone aqui custa em média US$ 852, o dobro do preço mais barato, encontrado no Chile, e bem acima dos US$ 507 cobrados dos argentinos e dos US$ 446 pagos pelos mexicanos.

Levando-se em conta o salário médio pago em cada país, o brasileiro precisa de 1,08 salário médio para comprar um smartphone. Nesse quesito, só a Argentina apresenta um índice mais alto: 1,11. O Chile é o país onde o aparelho é mais acessível: basta 0,59 salário médio para comprar um.

Os preços são mais elevados no Brasil por conta de carga tributária, menor competitividade e até por uma questão cultural, já que os celulares inteligentes são considerados símbolo de status no país, segundo a consultoria.

Líder em vendas
Mas o preço parece não incomodar os consumidores brasileiros. Segundo o estudo, o Brasil é o que mais vende o aparelho. No país, os smartphones são 35% dos telefones à venda.

E só para terminar… “No Brasil, tudo é de sacanagem.”

enviado pelo manolo @CharlesChronus
Fonte: Destak

Android é o sistema operacional móvel que mais cresce, com 866 por cento!


Que os telefones Android estão crescendo a uma velocidade assustadora, não é surpresa, nem novidade para ninguém. Porém, uma informação passada pela Canalys nos mostra a dimensão desse crescimento. Seus dados analisam ponto por ponto as vendas de smartphones registradas no segundo trimestre de 2010. E, como descrito no título deste post, o crescimento do Android teve números mais que expressivos. Simplesmente foram 866% de aumento, se compararmos com o mesmo período do ano passado. A Nokia continua sendo a empresa líder de vendas, com 38% do mercado, enquanto que a RIM se mantem em segundo, com 18%. A Apple está em terceiro, com 13% do mercado, mas não há dados concretos da porcentagem de mercado das demais plataformas (entre elas, o Android e o Windows Mobile), que repartem os 31% restantes. Vendo estes números, é necessário salientar que a RIM está preparando um grande lançamento em breve, e que ainda precisamos esperar mais um pouco para ver qual o impacto que o iPhone 4 pode promover nas vendas internacionais. Logo, estes números podem mudar no próximo trimestre. Por fim, vale o registro de que o mercado de smartphones cresceu em 64% no último ano.

Fonte

Nexus One, outro fiasco mundial do Google.

Segundo um comunicado, a Google recebeu ainda um último lote do smartphone e, depois de vendido, a empresa não fará novos pedidos. No entanto o Nexus One ainda poderá ser encontrado na Europa, pela rede Vodafone, na Coreia do Sul pela KT, bem como nalgumas localidades não especificadas pela empresa.

Lançado em Janeiro deste ano, nos Estados Unidos, o smartphone criou a expectativa de que, o modelo criado pela HTC, fizesse frente ao iPhone da Apple. No entanto as vendas decepcionaram.

No primeiro mês do Nexus One, o total de vendas, segundo a consultoria Flurry, foi de 80 mil unidades.

Por outro lado, o seu adversário, iPhone 4, que só foi apresentado a 7 de Julho, já vendeu 3 milhões de unidades, segundo referiu Steve Jobs à imprensa na última Sexta-Feira.

Contudo, segundo a Google, o suporte a quem adquiriu um exemplar do Nexus One, continua a ser prestado.

via pplware

Nokia Kinetic

O Nokia Kinetic é um telefone capaz de levantar-se quando recebe ligações. Como ele “funciona”?

O celular, quando recebe uma chamada, aciona um eletroímã que altera a posição dos pesos dentro de sua base curva. Com isto ele consegue levantar o peso correspondente ao resto do seu corpo fazendo com que o aparelho todo se posicione na vertical. Caso prefira não atender a ligação, basta tocar no display rejeitando a chamada, e ele voltará lentamente para sua posição de descanso. Um luxo, que muitos consideram desnecessário, mas que seria uma boa para a maioria das pessoas que trabalham em escritórios e se incomodam com o barulho do celular vibrando sobre a mesa.